Me redescobri.

Como é bom descobrir o amor próprio de novo.
Descobrir que eu não preciso que ninguém me ame, porque eu me amo.
E esse amor é maior que todos os amores que eu já senti na minha vida.
Eu sou bonita, inteligente e acima de tudo forte.
Eu chamo atenção por onde eu passo.
E me torno interessante, logo nos primeiros 5 minutos de conversa.
Não sou metida.
Mas eu gosto dos olhares que recebo e das secadas também.
Eu me sinto bem vendo que atraio vários olhares.
Que mulher não gosta né?
Enfim, nada melhor que re-descobrir a fantástica mulher que eu sou.
Eu tenho zilhares de defeitos, mas também tenho as minhas qualidades.
E são essas qualidades que fazem de mim uma exceção.
Ser única.
Não dou bola pra qualquer um.
Então se você foi o "escolhido", dê valor a isso.
Porque se não der, eu mais cedo (ou mais cedo ainda) vou achar alguém que dê.
Não é maldade, apenas a verdade.
Não faça eu descobrir que sou muita areia pra pouco caminhãozinho.
O que me faz mal, eu excluo da minha vida.
Eu vou levando e levando, até que chega em um ponto em que eu coloco um ponto final.
E ao invés de me sentir mal por isso.
Eu me sinto bem, aliviada e livre.
Eu sou assim.
Se não achei a pessoa certa pra mim.
Próximo...
Afinal, ela existe em algum lugar.
Isso não é ser fria.
Ou não ter coração.  Porque acredite, eu tenho.
Isso é acima de tudo: se amar.



  • Nota da autora:

No momento eu encontrei a pessoa certa pra mim, ela não me completa e sim me acrescenta, sou muito feliz com ela e o mais importante: sou feliz comigo mesma.

2 comentários :

Hele na de Aguiar... disse...

Nossa eu ainda nem tinha lido, e conversamos sobre amor próprio....hahahahahaha...

Yandra Domingues Barboza disse...

Verdade!! :)

Amor, Tombos e Outras Coisas... Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados